domingo, 4 de novembro de 2012

Ex-vereador é acusado de comprar virgindade de meninas indígenas

Por: Redação Bocão News

Um aparelho de celular, R$ 20, peça de roupa de marca e até com uma caixa de bombons, seria o valor da virgindade de uma menina índia no município amazonense de São Gabriel da Cachoeira, na fronteira do Brasil com a Colômbia. Ao menos é como teriam avaliado os suspeitos apontados pelo crime de abuso sexual, segundo matéria publicada no site Folha de São Paulo.

A pedido das mães das vítimas, a Polícia Civil apura o caso há um ano. No entanto, como nenhum suspeito foi preso até agora, a Polícia Federal entrou na investigação no mês passado. Doze meninas já prestaram depoimento. Elas relataram aos policiais que foram exploradas sexualmente e indicaram nove homens como os autores do crime. Entre eles há empresários do comércio local, um ex-vereador, dois militares do Exército e um motorista.

As vítimas são garotas das etnias tariana, uanana, tucano e baré que vivem na periferia de São Gabriel da Cachoeira, que tem 90% da população (cerca de 38 mil pessoas) formada por índios. Entre as meninas exploradas, há as que foram ameadas pelos suspeitos. Algumas foram obrigadas a se mudar para casas de familiares, na esperança de ficarem seguras.

Segundo o site, entre as vítimas está uma garota de 15 anos que teria relatado que presenciou encontro de sete homens com meninas de até dez anos. "Eu vi meninas passando aquela situação, ficando com as coxas doloridas. Eles sempre dão dinheiro em troca disso [da virgindade]", denunciou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário